• WMB Marketing Digital

60% das empresas não bateram suas metas no último ano e o Marketing tem relação com o resultado

Pesquisa feita pela RD Station mostra que a falta de ferramentas impactou no resultado

A complexidade dos negócios exige dos gestores um olhar global sobre todas as frentes de investimento para que o resultado venha. A realidade, no entanto, é que muitos ainda deixam de investir em ferramentas que podem auxiliar nas vendas. A pesquisa Panorama de Vendas, desenvolvida pela RD Station em parceria com a TOTVS, Rock Content e The News, mostrou que 60% das empresas não bateram suas metas de vendas em 2021. Olhando esse número de acordo com modelos de negócios, as empresas B2C tiveram mais dificuldades e apenas 36% atingiram suas metas. Já as organizações B2B, tiveram um balanço um pouco melhor, e 43% alcançaram os resultados estabelecidos no último ano.


Um dado importante da pesquisa é sobre a projeção de crescimento das empresas, na qual 67% delas esperam um crescimento de 10% a 50% ainda em 2022. Os especialistas da RD Station direcionaram os olhares para as áreas comerciais, entendendo suas dinâmicas, rotinas e indicadores e concluíram que algumas questões ligadas ao funcionamento desses times no Brasil e a forma como ainda pensam em relação aos processos de vendas, têm impacto direto nesses resultados.


Sobre a gestão de dados, 54% das empresas ainda não utilizam uma ferramenta de CRM para as vendas. Destas companhias, 30% ainda fazem a gestão em planilhas de Excel, 14% utilizam outros meios (como sistemas de gestão - ERPs) e 10% não utilizam nenhuma ferramenta. Esses números são um indicativo do motivo da maioria das empresas não terem batido suas metas. Isso pode ser explicado, já que não existe a base para acompanhamento, dificultando o processo para o desenvolvimento de estratégias de vendas.


Alta no Inbound


A pesquisa ainda aponta uma tendência para o crescimento de empresas fazendo uso de inbound Marketing para uma atuação mais ampla que busca entender como outras áreas dos negócios podem ser essenciais para a obtenção de bons resultados. A principal relação que vem ganhando força é entre as áreas de Marketing e Vendas, relevante para que os negócios possam direcionar os esforços na direção correta e conquistarem um crescimento mais previsível.


O estudo também chama a atenção para a necessidade de estratégias que vão além de uma boa habilidade de negociação, um discurso estruturado e um time motivado. As áreas comerciais precisam se basear em um processo de vendas bem estruturado, previsível, escalável e sustentável para conseguir atingir os resultados


Realidade muda conforme o setor


O estudo foi desenvolvido com base na coleta de mais de 1.600 respostas de empresas de diversos portes e segmentos, como agências de publicidade e propaganda, consultorias, empresas de treinamento, software e cloud, tecnologia, educação e ensino, saúde e estética, serviços financeiros, jurídico e relacionados, indústria, startups, entre outros.


Observando os setores de mercado participantes da pesquisa, Software e Cloud, Tecnologia e Startups demonstram ter uma maior maturidade em gestão de vendas, com relação a questões que envolvem análise de performance e revisão de processos para melhoria contínua. As empresas desses segmentos revelaram que utilizam ferramentas de CRM (83%), metodologias aplicadas a vendas (80%), atenção ao funil de vendas (78%), acompanhamento de indicadores (73%) e definição do perfil de clientes que desejam atingir (59%).


Entre as Agências de Publicidade e Propaganda que participaram da pesquisa, 52% utilizam ferramentas de CRM. No setor de Consultoria e Treinamento, apenas 37% fazem uso desse recurso. Já na área Financeira, Jurídica e serviços relacionados, 46% têm CRM para a gestão das vendas.


A pesquisa conclui que há um padrão de ações entre aquelas empresas que possuem um time eficiente e produtivo e alcançam as metas de vendas, como por exemplo, o uso de ferramentas de CRM, alinhamento entre as áreas de Marketing e Vendas e efetividade nos canais de contato com os consumidores, diferentemente das que acreditam apenas nas habilidades dos vendedores e não conseguiram suprir os objetivos estabelecidos para o ano de 2021.


Fonte: Mundo do Marketing