• WMB Marketing Digital

BlackBerry sai de vez dos celulares após negócio de R$ 3,17 bilhões

Antiga RIM passa por maus bocados desde o lançamento do iPhone

A BlackBerry anunciou esta semana a venda de patentes para a empresa Catapult IP Innovations, numa transação avaliada em US$ 600 milhões, cerca de R$ 3,17 bilhões. O movimento sinaliza ainda mais a saída da fabricante do ramo de celulares. Ferramentas como o teclado físico QWERTY e a plataforma de mensagens BlackBerry Messenger (BBM) ficam agora sob o domínio da nova proprietária, que poderá cobrar de quem fizer uso das tecnologias.


No começo deste ano, a Blackberry revelou que deixaria de prestar suporte a celulares icônicos que ainda rodam o sistema BlackBerry OS. Agora com a venda das patentes, a companhia parece se distanciar cada vez mais do universo dos dispositivos móveis.


A Catapult é uma empresa norte-americana conhecida por adquirir patentes. Assim que o contrato entrar em vigor, a companhia americana será responsável por administrar todo o acervo de propriedade intelectual da BlackBerry dentro do ramo de dispositivos móveis, mensagens e redes sem fio.


Ao sair do ramo de smartphones, a BlackBerry tende a priorizar os negócios relacionados à segurança empresarial e sistemas operacionais automotivos, com os quais tem se envolvido nos últimos anos.


Dos US$ 600 milhões totais do negócio, cerca de US$ 450 milhões (R$ 2,37 bilhões) serão recebidos de imediato pela BlackBerry. Os US$ 150 milhões (R$ 793 milhões) restantes serão associados a uma nota promissória para serem pagos ao longo de três anos. A Catapult pretende cobrar pelo uso das patentes adquiridas com o objetivo de monetizar a empresa.


A Blackberry existe desde 1984, quando ainda atendia por Research in Motion (RIM). Modelos como o BlackBerry 5810 e BlackBerry 7210 chegaram ao mercado e fizeram sucesso entre o público devido às ferramentas inovadoras para a época. Eles foram pioneiros e se destacaram pelo formato do teclado, do sistema criptográfico de mensagens e até mesmo pelas primeiras telas sensíveis ao toque.


Entretanto, a empresa foi perdendo espaço desde 2007, mesmo ano em que a Apple entrou no mercado de telefonia com o iPhone. A companhia fez algumas tentativas de sobrevida, como a adesão ao sistema Android e a parceria com a TCL. Elas não deram certo e a BlackBerry optou por sair de vez do mercado.


Fonte: Techtudo.