• WMB Marketing Digital

Instagram vai exigir que usuários informem data de nascimento

O Instagram anunciou nesta segunda-feira (30) que irá pedir para que as pessoas informem suas idades ao utilizar o aplicativo. A inclusão é obrigatória para continuar usando a rede.

A solicitação, que começará a ser exibida nas próximas semanas, só vai aparecer para quem não informou a data de nascimento na hora de fazer o cadastro na plataforma.

Essa informação não é pública e fica no menu "informações pessoais" dentro das configurações da conta.

De acordo com o Instagram, a janela para incluir a idade será mostrada em duas ocasiões:

  1. Ao abrir o Instagram: uma notificação será exibida no topo da tela.

  2. Ao visualizar publicações com conteúdo sensível: para visualizar conteúdos marcados como explícito ou sensível, será necessário compartilhar sua data de nascimento, caso você ainda não o tenha feito anteriormente.

"Se o usuário não informar sua data de nascimento, após algum tempo será necessário que o faça para poder continuar usando o Instagram", explicou o aplicativo.


Perfis que são vinculados ao Facebook, que é dono do Instagram, geralmente "puxam" a data de nascimento informada na outra rede social.

De acordo com a plataforma, o objetivo é "construir uma experiência mais segura e privada para os jovens". A solicitação da idade acontece algumas semanas depois do Instagram anunciar mudanças para menores de idade.

O Facebook, que é dono do aplicativo, permite que anunciantes incluam diversos pontos de segmentação para atingir um público-alvo – o que só será possível a partir de agora para maiores de idade.

"Reconhecemos que algumas pessoas podem nos informar a data de nascimento incorreta e estamos desenvolvendo novos sistemas para trabalhar essa questão", informou a rede.

O Instagram vai utilizar ferramentas de inteligência artificial para estimar a idade das pessoas com base em alguns sinais, como publicações de "feliz aniversário", para verificar se os usuários colocaram a idade correta. A empresa disse que esse trabalho ainda está em estágios iniciais.


Fonte: G1