• WMB Marketing Digital

Pódio olímpico do e-commerce: as marcas que viram crescimento durante os Jogos de Tóquio

Empresas viram procura por skates, patins e surfe explodirem acompanhando o desempenho dos atletas brasileiros

Wöllner, marca carioca que vesteu delegação brasileira teve coleção esgotada após desfile dos atletas na abertura dos Jogos Olímpicos.


Enquanto muitas marcas mantém seu apoio discreto às Olimpíadas de Tóquio, outras estão literalmente surfando no bom desempenho do Brasil em algumas modalidades. O e-commerce registrou aumento de busca considerável em categorias esportivas como "skate" e "surfe" por conta de nomes como Rayssa Leal, a "Fadinha do Skate", Gabriel Medina e Ítalo Ferreira.


A loja virtual da Centauro obteve um crescimento de 400% nesse período dos Jogos Olímpicos em produtos relacionados ao skate, resultado influenciado consideravelmente pelo desempenho de Rayssa, medalha de prata na modalidade, estreante nas Olímpiadas e também pelo desempenho de Kelvin Hoefler, primeiro atleta medalhista na edição deste ano.


O mesmo aconteceu com a categoria de surf o e-commerce da Centauro, após a medalha de ouro de Ítalo Ferreira - a marca viu um crescimento de 100% na busca relacionados ao esporte em comparação ao período anterior à vitória do atleta. Ainda no mesmo período, a plataforma OLX registrou um crescimento de 41% de compra de pranchas, acompanhado de um crescimento de 26% de buscas na categoria.


Quem também teve um pico de procura e vendas na categoria foi o Mercado Livre, que notou um crescimento de 50% nas vendas de skates e patins - o maior crescimento desses produtos em 2021. A Netshoes, subsidiária do Magalu, foi outra marca que conseguiu um bom resultado por conta do "efeito olímpico" no e-commerce, registrando crescimento de 79,7% nas vendas de skates e patins em 26 de julho. O site aproveitou o "boom" do momento e ofereceu 70% de desconto nos produtos da categoria para impulsionar o resultado.


Mercados paralelos também alcançam bons resultados no pódio do mercado


A grande procura afeta não apenas a venda dos itens necessários para a prática esportivas: os serviços paralelos também registraram um consideravel crescimento no período. Para efeito de exemplo, o site Get Ninjas, plataforma de contratação de serviços viu um aumento de 165% na procura por aulas de skate em julho na comparação ao mês anterior. O mesmo aconteceu com o serviço de streaming da Globo, o Globoplay + Canais Ao Vivo, que experimentou um crescimento de 827% no consumo durante a transmissão dos Jogos Olímpicos de Tóquio segundo dados da própria empresa, o que representa uma alta de nove vezes maior em relação à normalidade.


A moda também é outra categoria que saiu medalhista nesta edição das Olimpíadas. A marca carioca Wöllner, responsável por vestir os atletas da brasileira durante a cerimônia de abertura dos Jogos faturou, em uma manhã de sexta-feira, R$ 40 mil com a venda da coleção olímpica no e-commerce, que esgotou rapidamente. O resultado impactou até os canais de redes sociais da marca, que ganhou em apenas um dia 5 mil seguidores, segundo dados da grife.


Fonte: Mundo do Marketing