top of page
  • Foto do escritorWMB Marketing Digital

Tecnologia 5G vai tornar a mobilidade urbana mais inteligente

A implementação do 5G está cada vez mais próxima

E as inúmeras possibilidades de utilização, cada vez mais visíveis. Uma das aplicações mais aguardadas para essa tecnologia está no setor de transportes e logística e vai transformar a mobilidade urbana.


Enquanto as expectativas são gigantes e abrangem diversas novas soluções, como carros autônomos, transporte público mais inteligente e estradas mais seguras, os desafios também serão muitos, por isso, é essencial fazer um planejamento adequado para que decisões corretas sejam tomadas.


A tecnologia 5G, também chamada de quinta geração de conectividade móvel, tem três características que a diferenciam do 4G. A principal delas é sua baixa latência, ou seja, o tempo que leva para um pacote de dados ser transmitido, que pode ser de até 1 milissegundo (no 4G é de aproximadamente 100 milissegundos). Em seguida, temos a velocidade de dados do 5G, que pode atingir 10 Gbps, contra 100 Mbps do 4G. E a terceira é a capacidade da rede, que no caso do 5G suporta até 1 milhão de aparelhos móveis por quilômetro quadrado.


Esses aprimoramentos vão fazer com que o Brasil e o mundo invistam mais ainda em produtos e serviços que utilizem essa tecnologia, como internet das coisas, inteligência artificial, realidade virtual e aumentada, entre outros. Segundo estudo do IDC (International Data Corporation) encomendado pelo Movimento Brasil Digital, há uma expectativa de que a rede 5G movimente em torno de R$ 22,5 bilhões em negócios até 2024. Desse total, até R$ 2,5 bilhões devem provir de investimentos de empresas brasileiras.


Impactos positivos na mobilidade urbana

A mobilidade urbana começou a se tornar mais inteligente quando foi lançado o 3G. Pouco tempo depois, o 4G proporcionou mudanças importantes e possibilitou antever melhorias ainda maiores. Exatamente por isso a tecnologia 5G vem para ser protagonista na disrupção da mobilidade urbana, e mudar radicalmente o trânsito nas cidades, gerando mobilidade autônoma e compartilhada, segurança do trânsito, logística, eficiência energética e outros.


Analisando o cotidiano das grandes cidades, com trânsito carregado, a adoção do 5G poderá trazer um alívio ao problema, já que a infraestrutura viária tende a ser melhorada com uma coleta de dados em tempo real mais eficaz, que facilita a gestão pública. Além disso, veículos autônomos poderão ganhar as ruas e, conectados uns aos outros, tornarão o trânsito mais inteligente e mais seguro.


Outra grande contribuição que pode ser dada pelo 5G está no ganho em eficiência energética, já que os veículos capacitados com inteligência artificial poderão utilizar os dados para melhorar a performance na hora de rodar. Nesse cenário, a venda de carros elétricos e híbridos deve crescer significativamente, movimento que aos poucos vem ocorrendo no país. O mercado para esse tipo de veículo no Brasil está próximo de alcançar 100.000 veículos vendidos (segundo dados do Denatran).


O transporte compartilhado ganhará força

Além dos benefícios para a mobilidade individual, o 5G deve transformar e melhorar consideravelmente o transporte público e o compartilhado. A inteligência artificial e o cloud computing serão os principais atores dessa mudança.


Os passageiros que dependem de transportes públicos, como metrô, trens e ônibus, vão poder adquirir facilmente informações de trajeto, tempo de espera, lotação. Por outro lado, as concessionárias que administram esses modais também poderão gerenciá-los com maior inteligência, conseguindo atender melhor em momentos de pico e reduzir custos.


Já o transporte compartilhado poderá se difundir por diversas regiões, reduzindo ainda mais a necessidade de se ter um veículo próprio. Atualmente, o aluguel de carros é utilizado como opção mais em conta para quem atua como motorista de aplicativo. Com os veículos autônomos ganhando tração, as empresas donas desses aplicativos tendem a migrar para esses veículos, fazendo exatamente como é feito hoje, só que sem um motorista levando o passageiro.


Planejamento para superar os desafios

Diante das expectativas com relação às melhorias que podem ser proporcionadas pelo 5G, é preciso frisar que a tecnologia por si só não vai reconfigurar a mobilidade das cidades. A infraestrutura atual de transporte urbano tem alguns problemas que não serão resolvidos só com a chegada de uma nova geração de conectividade móvel. Para a resolução desses problemas, será necessário que governos, associações e organizações planejem adequadamente o caminho a ser seguido.


Os benefícios apresentados só vão existir com planejamento e diálogo entre esses grupos e as empresas que desenvolvem soluções tecnológicas que farão parte da transformação da mobilidade urbana, sejam elas de comunicação e segurança, como a Intelbras, sejam de software para inteligência artificial, cloud computing e realidade virtual e aumentada, ou mesmo as montadoras de veículos (carros, motos ou caminhões).


O mais importante é entender que o 5G vem para mostrar que há inúmeras possibilidades para melhorar a mobilidade urbana, ampliando a capacidade de adquirirmos dados para desenvolvermos ainda mais soluções e melhorias que tragam benefícios para a qualidade de vida das sociedades. Porém, as melhorias na infraestrutura devem ocorrer em paralelo, abrindo espaço para que o 5G funcione da melhor forma possível. Se nada for feito a esse respeito, corremos o risco de perder a oportunidade da década.


Fonte: Canaltech - Colunas

bottom of page